Tecidos inteligentes e multifuncionais

WhatsApp-Image-2019-10-29-at-11.44.01-300x300
O desenvolvimento de novos materiais têxteis inovadores (têxteis inteligentes) com variadas funcionalidades e alto desempenho, assim como a utilização de tecnologias de processamento eco-sustentáveis, já são uma realidade no setor da moda e da indústria têxtil.   Os têxteis inteligentes surgem como materiais aptos a sentir e a responder de maneira controlada ou prevista aos estímulos do meio ambiente, que podem ser de origem elétrica, térmica, química ou magnética. Como resposta a esses estímulos, estão as mudanças da forma, cor, volume e outras propriedades físicas visíveis.   As inclusões de materiais termocromáticos e materiais que mudam de fase em estruturas têxteis resultam em novos conceitos de vestuário, que se têm usado para criar efeitos estéticos e funcionais em tecidos.   As roupas inteligentes são um tipo de vestuário que tem implementado peças eletrônicas como microcomputadores e sensores. São usadas como roupa comum, proporcionando valor adicional para o usuário em virtude de tecnologias inovadoras. Os tecidos inteligentes são geralmente divididos pela sua funcionalidade em 3 tipos:  

A primeira geração. Tecidos inteligentes passivos

Tecidos inteligentes passivos são capazes apenas de perceber os dados sobre as condições ou estímulos do ambiente. Tal tipo de tecido contém apenas sensores. Os exemplos são roupas de proteção UV, roupas tratadas com plasma, tecido com sensores ópticos, etc.  

A segunda geração. Tecidos inteligentes ativos

A segunda geração de tecidos inteligentes compreendem ambos os sensores e atuadores. Tecidos inteligentes ativos podem memorizar a forma, criar um efeito сamaleônico, regular a temperatura, resistir à água, absorção de vapores, absorver o calor e armazená-lo no tecido. São literalmente tecidos “inteligentes”.  

A terceira geração. Tecidos ultra inteligentes

A terceira geração de tecidos é muito mais avançada. Eles podem não só detectar tipos de dados diferentes, mas também fazem previsões e se encaixam em condições externas sem ajuste preliminar. Esse tipo de tecido funciona com um “cérebro”, devido a um microcomputador embutido. Os exemplos deste tipo são roupas espaciais, jaquetas esportivas, jaquetas musicais, computadores portáteis e assim por diante.   De acordo com pesquisas científicas, existem 3 gerações de tecidos inteligentes:
  • A primeira geração tem sensores fixados ao vestuário;
  • A segunda geração de tecidos inteligentes tem sensores implementados;
  • A terceira geração de vestuário são eles próprios sensores.
A fusão da moda com a tecnologia criará uma relação íntima entre corpo e roupa nunca antes experimentada.

FALE CONOSCO

Tire suas dúvidas com nossos atendentes através do e-mail